Padre James Mallon na Paróquia

Padre James Mallon na Paróquia

O sacerdote canadiano James Mallon, autor da obra ‘Renovação divina – de uma paróquia de manutenção a uma paróquia missionária’ e vigário episcopal para a renovação paroquial da Arquidiocese de Halifax-Yarmouth, Canadá, esteve na Paróquia de Palhais/Santo António de 08 a 11 de fevereiro de 2020.

A Paróquia de Palhais/Santo António é uma das 62 paróquias apoiadas pelo Padre James Mallon e pela sua Equipa, tendo em vista a construção de uma paróquia de discípulos-missionários, tão pedida por Jesus e pelos Papas mais recentes.

A realidade ocidental (no Canadá, em Portugal…) mostra que a generalidade das paróquias não está centrada em converter e transformar, mas focadas na mera manutenção, pregando aos “mesmos de sempre” e de uma forma que só os “praticantes” percebem, sem atenção à real evangelização (EG 27). Apesar disso, existe um sentimento de insatisfação entre os crentes, uma sensação de que tudo pode ser diferente e melhor.

O Papa Francisco pede a toda a Igreja mais entusiasmo e vitalidade na evangelização (EG 17), usando “os meios necessários para avançar no caminho de uma conversão pastoral e missionária, que não pode deixar as coisas como estão” (EG 25). Para ajudar as paróquias a dar passos ousados, criativos, generosos e com coragem (EG 33), o Padre James Mallon – com a sua Equipa – criou o Ministério da Renovação Divina, acompanhando paróquias de todo o mundo no caminho de conversão/renovação, “com o sonho missionário de chegar a todos” (EG 31). A Renovação Divina pretende que 2.000.000 de discípulos surja cada ano, durante os próximos 10 anos, em 35.000 paróquias.

A Renovação Divina assenta os seus princípios em três chaves fundamentais: primazia da evangelização, uma melhor liderança, capacitados pelo poder do Espírito Santo. A Eucaristia é a coroa deste tripé.

O Padre James Mallon esteve nas eucaristias de Santo António da Charneca e Palhais no dia 9 de fevereiro. Foi acolhido com muito entusiasmo e escutado com bastante atenção.

O sacerdote recordou a todos que o amor chama-nos sempre a sair da zona de conforto: “Deus ama-nos. Ama-nos tanto que saiu da sua zona de conforto e fez-se um de nós. Ele ama-nos tanto que, mesmo sendo um de nós, foi ainda mais longe da sua zona de conforto. E deu a sua vida, abraçou a morte. Deus ama-nos, antes de nós o amarmos.”.

“Nós amamos Deus, como resposta ao Seu amor por nós. E o amor faz-nos sair das seguranças.”. O Padre James partilhou o que acontece muitas vezes com os cristãos da sua paróquia: “Nós vamos muitas vezes à igreja e dizemos ‘venha a mim o meu reino’, ‘seja feita a minha vontade’. Isto não acontece aqui, pois não?” – perguntou. “Estamos aqui por Ele, para fazer a Sua vontade”, afirmou.

“No Canadá as pessoas sentam-se sempre no mesmo lugar na igreja, durante anos, e não conhecem a pessoa que está ao seu lado. É por isso que temos de sair da nossa zona de conforto”, afirmou, para amar e acolher toda a gente.

Num mundo de guerras, doenças, violência, ódio, somos chamados a ser uma luz. Uma pequena luz ilumina as trevas mais escuras: “vejam como o céu aqui tem mais estrelas que o céu em Lisboa! A luz é mais forte na escuridão” e “quero que saibam que a vossa luz está a brilhar com muita intensidade. Existem pessoas em muitas partes do mundo que conhecem a vossa paróquia. Ouvem histórias desta paróquia de Portugal. Algo está a acontecer! É por isso que estou muito feliz por estar aqui. Estou a ver algo a acontecer. Estão a crescer na consciência que Deus vos ama, a responder ao seu amor e a crescer no amor uns aos outros. Quero agradecer o vosso “sim” a Deus e ao vosso pároco. Continuem! Ámen?”, terminou assim a tua homilia na Paróquia.

Os paroquianos sentiram nas palavras do Padre James que algo grande está a acontecer e que o sonho de Deus, que deseja transformar o mundo, pode tornar-se em realidade também na Paróquia de Palhais/Santo António, como está a acontecer em diversas paróquias acompanhadas pelo Padre James Mallon.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.